Itabirinha

ita

Dados Gerais

A População Total do Município é de 11.224 habitantes, de acordo com o Censo Demográfico do IBGE (2013).

Sua Área é de 208 km² representando 0.0355 % do Estado, 0.0225 % da Região e 0.0024 % de todo o território brasileiro.

Seu Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) é de 0.681 segundo o Atlas de Desenvolvimento Humano/PNUD (2000)

 

 

Prefeito 2017-2020

Edmo César Feliciano Reis

Vice-Prefeito

Maria das Graças Assis

Vereadores 2017-2020

1°Elieber Pedro Feliciano
2°Odeth Tanus Bacelar
3°José Alves Marcos
4°Guilherme Patrício da Costa
5°Gilvan Neres de Souza
6°Antonio Carvalho de Oliveira
7°Gilvan Molina Cabral
8°Geraldo de Souza Lopes
9°Roberto Carlos Lopes da Rocha

História

A região onde está hoje o município tem suas origens históricas ligadas à colonização de Mantena. Originalmente antigo distrito de Itabirinha, criado a partir do distrito de Barra do Ariranha, em 1948, tornou-se município em 30 de dezembro de 1962, com território desmembrado de Mantena. Situado em terras montanhosas na bacia do rio São Mateus, seu ponto mais elevado está a 1.751 metros de altitude na serra do Pitengo. A mesma lei que criou o município o elevou de vila à categoria de cidade, alterando a denominação para Itabirinha de Mantena. Em 1997 através de um plebiscito a cidade passou a se chamar somente Itabirinha. A atual cidade de Itabirinha de Mantena teve sua origem em doações de terras feitas por Manoela Gaspar, Antônio Valério e Antônio Godinho, em meados do ano de 1939, tidos como primeiros habitantes da região.

No princípio formou-se um pequeno arraial que recebeu o nome de Povoado da Boneca, devido a uma elevação, com formas humanas que até hoje domina a visão dos seus habitantes. Em 1940, o arraial recebe a visita de Frei Inocêncio que celebra a primeira missa, debaixo de uma árvore, local em que em 1942, Joaquim Balbino da Silva constrói a primeira igreja. Nascida em território contestado, tinha como principal fonte de renda a extração de madeira, que era levada para Governador Valadares por uma estrada de difícil acesso, única ligação, na época, do arraial com a civilização.

Devido a contestação do território, com a vantagem de não serem pagos impostos nem à Minas Gerais e nem ao Espírito Santo e a grande extensão de matas, o arraial ganha importância suficiente para ser elevado a distrito; o que acontece em 12 de dezembro de 1953 pela Lei nº 1.039. Com a criação do distrito, passa a se chamar Itabirinha de Mantena. O topônimo teve a sua origem tirada de uma palavra indígena ?Itabira?, que se traduz por “Pedra Aguda”, em homenagem a uma pedreira que domina todo o centro da cidade, e mais o nome do município ao qual ficou anexado, (Mantena). Pelo decreto de Lei nº 2.764 de 30 de dezembro de 1962 é desmembrado do município de Mantena e elevado a igual categoria. Pela Lei Estadual nº 13.823, de 11 de Janeiro de 2001, alterou o Topônimo do município de Itabirinha de Mantena que passou a denominar-se Itabirinha.

Pela lei estadual nº 8.285, de 8 de outubro de 1982, é criado o distrito de Boa União de Itabirinha.

Geografia

Situado em terras montanhosas na bacia do rio São Mateus, seu ponto mais elevado está a 1.751 metros de altitude na serra do Pitengo. A mesma lei que criou o município o elevou de vila à categoria de cidade, alterando a denominação para Itabirinha de Mantena.

O município conta com várias cidadezinhas ao longo do seu território, como Boa União, Patrimônio Velho e Nova União.

  • Principais rios: Rio Ribeirão Itabira e Rio Córrego Sumidouro;
  • Bacia: Bacia do Rio São Mateus.